7 de abr de 2016

Confronto deixa dois mortos no entorno da Araupel

Dois sem-terra foram mortos e vários ficaram feridos em um confronto com a Polícia Militar, nas imediações do acampamento Dom Tomás Balduino, em Quedas do Iguaçu, no Oeste do Estado, na região de disputa territorial entre o MST e a empresa Araupel. MST e Polícia Militar apresentam versões diferentes para o conflito, ambos alegando terem sido alvo de emboscada. “Nossos companheiros saíram em grupo para fazer uma vigília, como sempre é feito aqui no acampamento, quando um grupo de seguranças da Araupel, jagunços e policiais saíram do meio do mato já atirando”, acusou um dos integrantes do movimento, Rudimar Moisés. “O pior é que, neste momento, os policiais cercam nossos companheiros deste grupo e não deixam a gente se aproximar a eles, nem para atender aos feridos ou retirar os corpos dos mortos”, disse. Já a Secretaria Estadual de Segurança Pública enviou nota dizendo que policiais da ROTAM (Ronda Ostensiva Tático Móvel) e uma brigada de incêndio da empresa Araupel foram até o local para combater as chamas. Mas antes de chegar até, foram alvo de uma emboscada. Ainda segundo a Sesp, mais de 20 pessoas do Movimento Sem Terra (MST) estavam no local e começaram a disparar contra as equipes da PM, que reagiu ao ataque. Durante o confronto, dois sem terra morreram e seis ficaram feridos. Com eles, a polícia apreendeu uma pistola 9 milímetros e uma espingarda calibre 12. O restante do grupo se embrenhou na mata. “A PM enviou equipes para o local para resgatar as vítimas — inclusive um helicóptero para remover os feridos. Além disso, foram destacados policiais militares e civis para a região com o objetivo de reforçar a segurança – uma vez que há uma briga judicial envolvendo o MST e a empresa Araupel”, diz a nota, informando, ainda, que a Polícia Civil já abriu um inquérito para apurar os fatos.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :