1 de dez de 2016

Guarda municipal de itapetinga é acusado de abusar sexualmente de adolescente com problemas mentais em Itambé

Uma dona de casa procurou a delegacia do município de Itambé, no Sudoeste da Bahia, na tarde desta segunda-feira, dia 28 de novembro, depois de descobrir que o filho dela havia sido abusado sexualmente por um guarda civil municipal de 46 anos.A vítima tem 17 anos, sofre de problemas psicológicos e faz uso de remédios controlados.De acordo com a denúncia registrada na Polícia Civil, o crime aconteceu no último sábado depois que o guarda civil municipal pegou o adolescente em casa, alegando que estava indo até o distrito de Cassilândia. O objetivo era manter a ordem na localidade, já que o distrito não conta com policiamento.A família da vítima não desconfiava do acusado até o adolescente retornar de viagem apresentando comportamento estranho. O menino não quis contar para os pais o que havia acontecido enquanto esteve fora de casa, entretanto, acabou abrindo o jogo para avó paterna após vários questionamentos.De acordo com a denúncia, os abusos sexuais aconteceram nas proximidades do “Rio Verruga”, dentro do carro do guarda civil municipal.Para cometer os atos libidinosos, o acusado teria desabotoado a calça e pedido para a vítima ‘relaxar’, além de fazer várias perguntas com relação às partes íntimas do menino.Conversas no WhatsApp foram apresentadas na delegacia de polícia e serão utilizadas no inquérito policial. O Ministério Público (MP) também já tem conhecimento do caso.Há muitos anos, o guarda civil municipal desenvolve um trabalho com crianças e adolescentes nos municípios de Itapetinga e Itambé.No começo da noite, o Itapetinga Repórter conseguiu falar com Aparício Souza, que se defendeu das acusações e se colocou à disposição da justiça para quaisquer esclarecimentos.“Vou pedir sabedoria a Deus para lidar com a situação. Isso chegou ao meu conhecimento através de terceiro. A gente vai aguardar o pessoal nos convocar para explicar direitinho. Quem trabalha nessa área infelizmente é mal interpretado”, disse.Aparício será chamado na delegacia do município de Itambé nos próximos dias.O jornalismo do Itapetinga Repórter conseguiu contato com o comandante da guarda civil municipal de Itapetinga, Givaldo Viana, que comentou o caso. Disse que já tomou conhecimento do caso, no entanto, ainda não foi comunicado oficialmente. Ainda segundo o comandante, as denúncias apresentadas serão devidamente apuradas e as providências necessárias serão tomadas.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :