3 de jan de 2017

POSSE DE PREFEITOS SÃO MARCADOS POR BRIGAS PRISÕES E MORTES

As cerimônias de posses de alguns prefeitos e vereadores brasileiros que venceram as eleições municipais de 2016 foram marcadas no primeiro dia de 2017 por fatos inusitados que vão de brigas, prisões, morte e até pedido de casamento.Depois de ter sido preso acusado por contratar funcionários fantasmas como vereador, o Prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN) só foi diplomado em uma cerimônia na Câmara Municipal da cidade, 48 horas após sair da Penitenciária de Tremembé. O novo Prefeito de Osasco disse desconhecer os motivos da sua prisão preventiva. "Minha equipe foi considerada fantasma, uma equipe que trabalha 10, 12, 15 horas por dia", alegou Rogério Lins. Outro caso de prisão envolvendo um Prefeito eleito, foi na cidade de Embu das Artes, em São Paulo. Ney Santos venceu as eleições, mas teve a prisão decretada e está foragido desde então. Ney é acusado de lavagem de dinheiro e associação ao crime organizado. No lugar dele, o vereador Hugo Prado (PSB) foi eleito neste domingo (1º) como o presidente da Câmara Municipal da cidade. Na hora da cerimônia de posse de Hugo Prado, vereadores leram uma carta escrita pelo prefeito eleito, Ney Santos onde se diz inocente e que vai se apresentar nos próximos dias. Já muita confusão e briga marcou a posse dos vereadores da cidade de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. A confusão aconteceu após o candidato a Prefeito, que foi mais votado na cidade, Romero Sales (PTB) ter o registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral por já ter uma condenação por improbidade administrativa.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :