5 de abr de 2017

FACHIN HOMOLOGA DELAÇÃO PREMIADA DE JOÃO SANTANA E MÔNICA MOURA

O acordo delação premiada do ex-marqueteiro do PT, João Santana, da mulher dele, Mônica Moura, e do funcionário do casal, André Santana, foi homologado nesta terça-feira (4) pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Com a homologação, a Procuradoria Geral da República (PGR) pode pedir novas investigações com base nos depoimentos. O caso foi remetido ao STF por envolver autoridades com o chamado foro privilegiado, como ministros e parlamentares.O conteúdo do que o casal falou aos investigadores, porém, ainda está em sigilo. A PGR, no entanto, pode pedir o fim do segredo. depende de pedido da PGR. Santana e Moura foram presos em fevereiro do ano passado e soltos em agosto, após pagarem fiança milionária. Durante as investigações da Lava Jato, foram encontrados indícios de que o marqueteiro recebeu US$ 3 milhões de offshores ligadas à Odebrecht, entre 2012 e 2013, e US$ 4,5 milhões do engenheiro Zwi Skornicki, entre 2013 e 2014. O casal foi condenado a 8 anos e 4 meses de prisão pelo juiz federal Sérgio Moro, em fevereiro deste ano.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :