25 de nov. de 2020

MARAU: POLÍCIA CIVIL FAZ 1ª PRISÃO PELA NOVA LEI DE MAUS-TRATOS A ANIMAIS NA PENÍNSULA

 

Um homem foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Maraú suspeito de maus-tratos contra animais em Maraú, região sul da Bahia, na manhã desta terça-feira (24). A prisão do homem é emblemática, pois este é o primeiro caso de alguém preso pela Delegacia de após a sanção de Jair Bolsonaro da lei que prevê uma pena maior para o crime contra cães e gatos. Segundo as investigações, coordenadas pela Delegada Andréa Oliveira, um cachorro estava acorrentado, com uma ferida no pescoço, devido a corrente, exposto ao sol, com resto de comida podre em local sem abrigo de sol e chuva. O animal foi resgatado em um terreno nas margens da rodovia BR-030. Uma pessoa foi autuada já na Lei 1.095/2019.O animal foi encaminhado para um lar temporário e em seguida para uma clínica veterinária. “Esperamos que a sociedade entenda que se cometer um crime relacionado ao animal e até a flora, a punição pode ser maior. Hoje praticar maus-tratos aos animais, a pessoa é presa em flagrante e não cabe mais fiança, diante da pena máxima prevista que passou a ser de 5 anos.”, comentou a delegada. No último dia 29 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 1.095/2019, que aumentou a punição para quem comete abuso, maus-tratos e acaba ferindo ou mutilando animais. A pena prevê reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda. Atualmente, o crime de maus-tratos a animais criada em 1998 previa penalidade de três meses a um ano de reclusão, além de multa.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :