14 de fev. de 2022

CALOR NO VERÃO AUMENTA OS CASOS DE INFECÇÃO URINÁRIA

 

A infecção urinária, resultado da presença de bactérias na região da bexiga e do trato urinário, pode acometer pessoas de todas as idades, de crianças a idosos. Os principais sintomas são ardência, urgência para urinar e dificuldade para segurar a ida ao banheiro ou a presença de sangue na urina.De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 80 a 85% das infecções urinárias são causadas pela bactéria Escherichia coli (E. Coli). Os demais casos são associados a outras bactérias.O médico José Carlos Truzzi, supervisor de Doenças Infecciosas da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), explica que o calor característico do verão favorece o aumento dos casos de infecção urinária.“Muitas vezes, as pessoas acabam não se hidratando de forma adequada e, por não tomarem líquido em quantidade suficiente para o calor que vivenciamos, acabam produzindo menos urina do que deveriam”, afirma Truzzi.Segundo o especialista, o hábito de urinar com regularidade contribui para reduzir as chances do desenvolvimento da doença. Infecção urinária é um termo geral que reúne qualquer tipo de quadro inflamatório que se estende dos rins à uretra, passando pela bexiga. “Normalmente, essas situações de infecção urinária que ocorrem mais no período do verão são os quadros de infecção que comprometem a bexiga e tem um nome próprio: cistite”, explica o médico. Como os demais quadros de infecção urinária, a cistite também é causada pela ação de bactérias, que habitam o meio intestinal sem causar danos. No entanto, esses microrganismos podem chegar até o canal pelo qual eliminamos a urina, chamado de uretra, e provocar a infecção localizada ou na bexiga e nos rins.As cistites são mais comuns em mulheres do que nos homens. Segundo Truzzi, a explicação está na anatomia feminina. “Nas mulheres, a uretra é muito próxima da vagina, que é muito próxima do ânus. Como são bactérias que vivem no meio intestinal da própria pessoa, elas acabam chegando mais facilmente até a uretra e à bexiga da mulher. Por isso, a mulher tem mais infecção urinária do que o homem”, disse. Além do calor, as infecções urinárias podem ser causadas pela atividade sexual, pelo uso de espermicidas e de anticoncepcionais. Outros fatores de risco são diabetes, incontinência urinária, menopausa, componentes genéticos e a presença de cistocele, uma condição chamada popularmente de “bexiga baixa”, que consiste no deslocamento anormal do órgão.

Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :