6 de ago. de 2020

BUERAREMA: PREFEITURA REFORMULA BARREIRAS SANITÁRIAS E CRIA NOVAS ESTRATÉGIAS PARA MONITORAMENTO E COMBATE À COVID-19



Visualização da imagem
Diante necessidade de ações educativas a nível local, por bairros e segmentos comerciais, bem assim, ampliação de monitoramento dos casos suspeitos ou positivados, prezando sempre pela política do isolamento social, a Prefeitura de Buerarema está reformulando as barreiras sanitárias da cidade. Assim, deixam de funcionar no formato externo e passam a funcionar de forma itinerante, na modalidade educativa e de monitoramento. A decisão foi tomada por levar em conta que o controle externo tem o objetivo de barrar a entrada do vírus no município e, considerando que a transmissão do coronavírus já é comunitária, essas barreiras fixas deixam de ter essa efetividade. E se faz necessárias as reformulações e novas abordagens.
 
MODALIDADE EDUCATIVA
A barreira sanitária itinerante na modalidade educativa está voltada ao combate local da pandemia, por bairros e segmentos comerciais, funcionando com cronograma de ação semanal, visando observar o cumprimento dos decretos restritivos e proceder coleta de dados a fim de subsidiar a Central de Monitoramento Covid-19. Os acessos aos estabelecimentos comerciais, quantidade de clientes, horário de funcionamento, condições de higienização dos espaços, uso de máscaras, aglomerações externas, identificação de fornecedores de produtos com carga e descarga, fiscalização de transporte público de passageiros, em qualquer modalidade e ações de aferição de temperatura nos locais fiscalizados são alvo da atuação dessa modalidade.

MODALIDADE DE MONIToRAMENTO
A barreira sanitária itinerante na modalidade de monitoramento está voltada ao suporte dos casos suspeitos e positivados, para atuarem de maneira pedagógica, conscientizando o cidadão em isolamento ou posto em quarentena sobre a necessidade do cumprimento do período restritivo sem contato social externo e como conduzir o isolamento em suas residências, para fins de não contaminação dos familiares e demais residentes. A barreira de monitoramento funcionará com rede integrada de atuação nas Unidades de Saúde da Família, que procederá ao controle dos pacientes no período de isolamento estipulado, em conjunto à Vigilância Epidemiológica, mantendo contato telefônico e levantando dados relativos à condição clínica dos pacientes ou suspeitos, evolução, obediência ao protocolo medicamentoso prescrito pelo médico responsável e agendamento de altas clínicas
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :