3 de dez. de 2020

IBOPE E DATAFOLHA TENTAM EXPLICAR “ERROS GROSSEIROS” DE PESQUISAS


As pesquisas eleitorais às vésperas do 2º turno de ambos institutos apresentaram percentuais divergentes, em relação aos resultados em capitais como São Paulo, Recife e Porto Alegre Dois dos principais institutos de pesquisa do país, Ibope e Datafolha tentaram explicar erros nos resultados às vésperas da eleição de 2º turno.Ambas as pesquisas eleitorais apresentaram percentuais divergentes, em relação aos resultados em capitais como São Paulo, Recife e Porto Alegre.A diferença percentual entre os candidatos que se enfrentaram no segundo turno foi acima dos três pontos percentuais. Essa portanto, é a margem de erro definida pelos respectivos institutos.Em Recife, no sábado, Ibope e Datafolha mostravam empate numérico entre João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT). Dessa forma, as pesquisas mostravam 50% de preferência para cada candidato. Após a apuração das urnas, porém, João Campos saiu vencedor com 56,27% dos votos, ao passo que Marília Arraes recebeu 43,73%. m São Paulo, o Datafolha apontava vitória de Bruno Covas (PSDB) com 55% das preferências, contra 45% de Guilherme Boulos (PSOL). A diferença, contudo, mostrou-se bem maior do que a esperada, com Covas atingindo 59,38% doa votos, e, Boulos, 40,62%.Em Porto Alegre, o Ibope apontava Manuela D’Ávila (PCdoB) numericamente à frente de Sebastião Melo (MDB): 51% contra 49%. No domingo, no entanto, Melo foi eleito com 54,63%, enquanto Manuela recebeu 45,37% dos votos.Tanto Ibope quando Datafolha destacaram ainda que as últimas pesquisas apontavam que porcentagem de eleitores poderia mudar de voto ou estava indecisa.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :