21 de fev. de 2022

POLICIAL MILITAR É PRESO SUSPEITO DE ASSALTAR FARMÁCIA EM VITÓRIA DA CONQUISTA

 

Imagens mostram o momento em que o homem entra na farmácia. Foto: reprodução PM.
Um policial militar foi preso na última sexta-feira (18) em Vitória da Conquista, no Sudoeste da Bahia, por suspeita de envolvimento com o assalto a uma farmácia na cidade. O crime ocorreu na noite da última quinta (17). Toda a ação foi registrada por câmeras de segurança do estabelecimento, conforme informação do G1. As imagens mostram o momento em que o homem entra na farmácia, usando um boné e máscara. Ele mostra uma arma para uma funcionária e pede que ela coloque o dinheiro do caixa em uma sacola. Depois disso, sai tranquilamente em uma motocicleta. De acordo com informações do Comando de Policiamento da Região Sudoeste (CPRSO), após o ocorrido, a Polícia Militar foi acionada e fez buscas, mas não encontrou nenhum suspeito. No entanto, os agentes obtiveram no local do crime a placa da moto conduzida pelo assaltante e seguiram as incursões. No dia seguinte, o veículo foi encontrado por agentes da 78ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), trafegando no bairro Cidade Modelo, pilotado por uma mulher. Durante a abordagem, a condutora disse que a moto pertencia ao esposo dela, um policial, lotado na 34ª CIPM de Brumado. A capitã Larissa Couto, porta-voz da PM em Vitória da Conquista, informou que ele foi preso em flagrante e está custodiado na sede da CPRSO. Segundo ela, o PM negou que tenha participado do assalto, mas reconheceu a adulteração da placa. Larissa informou que uma sindicância foi instaurada para apurar os fatos e no prazo máximo de 20 dias os autos devem ser concluídos. A depender do resultado do processo administrativo, o policial pode ser excluído da corporação. Conforme Larissa, na casa do acusado foram encontradas as roupas utilizadas no crime, reconhecidas por testemunhas, além de uma pistola calibre .40 que pertencente à corporação. Todo o material foi recolhido e levado ao Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep). O caso também será investigado pela Polícia Civil.
Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :