4 de jul. de 2022

AURELINO LEAL É O 3º MUNICÍPIO MAIS VIOLENTO DO BRASIL, APONTA ANUÁRIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA

 

Vista aérea de Aurelino Leal — Foto: Divulgação

Aurelino Leal, no sul da Bahia, quem tem população de 11.079 habitantes segundo atualização do IBGE em 2021, é o 3º município mais violento do Brasil conforme o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado na última terça-feira, 28 de junho. O Anuário elaborou um ranking usando como referência o índice de mortes a cada 100 mil habitantes. Neste ano, a novidade foi a inclusão de municípios pequenos, com um cálculo proporcional relacionando a quantidade de moradores e as mortes violentas intencionais, incluindo homicídio doloso, latrocínio (roubo seguido de morte), lesão corporal seguida de morte e mortes em ações da polícia O levantamento considerou um recorte de três anos, entre 2019 e 2021. Na proporção, Aurelino Leal tem 144,2 mortes por 100 mil habitantes. Lidera o ranking no Brasil, São João do Jaguaribe (CE), com 224; e em segundo, Jacareacanga (PA), com 199,2. Entre as 30 cidades mais violentas do país, a Bahia tem Jussari em 7º, com 120,9 a cada 100 mil habitantes; Itaju do Colônia em 16º, com 111; Wenceslau Guimarães em 22º, com 103,3; Santa Cruz Cabrália, em 24º, com 102,6; e Barro Preto, em 30º, com 98,2 mortes.

METODO DE CÁLCULO GERA POLÊMICA

A nova fórmula de calcular o índice de violência tem gerado polêmica, isso porque o Anuário Brasileiro de Segurança Pública passou a calcular as mortes ocorridas em operações policiais. A fórmula tem sido criticada por forças de segurança por promover distorções e por atribuir simplesmente violência às operações policiais e classificar as mortes decorrentes delas como assassinatos

Postagem Anterior
Próxima Postagem

0 comentários :